Veja como estão as programações de algumas cias aéreas para a retomada de operações no Brasil.

0
59

Air Europa
O retorno marcado para o dia 15 de julho, com a conexão entre Madri e São Paulo, realizada três vezes por semana. Em setembro deverão voltar os voos em Salvador e em novembro Recife e Fortaleza.

Alitalia
Voltará a voar para o Brasil em setembro  e inicialmente com três frequências semanais entre Roma e São Paulo, e aos poucos a companhia irá retomando sua capacidade até chegar aos três diários entre o Brasil e a Itália (dois de Guarulhos e um do Rio).

American Airlines
Anunciou o retorno dos voos para o Brasil, a partir de 6 de agosto com Miami-São Paulo, mas também anunciou o cancelamento das rotas de Los Angeles para São Paulo e de Miami para Brasília. Até o final do ano também voltam as ligações para Dallas e Nova York.

British Airways
A partir de 1º de agosto, a British deve retomar a rota entre Londres e São Paulo, com voos diários entre as cidades. A companhia aérea estendeu sua programação de voos longos até o final do mês de agosto, com 17 rotas sendo previstas para serem operadas novamente.

Cabo Verde Airlines
Retorna somente em setembro, mas ainda sem confirmação oficial.

Delta Air Lines
Previsão de retorno para agosto, a partir de Guarulhos (SP), mas o voo de Nova York, ainda sem data, deve retornar em codeshare com a Latam.

Emirates
Anunciou que retomará voos para São Paulo a partir de 2 de agosto, mas ainda não informou a quantidade de frequências do voo São Paulo-Dubai na retomada e promete mais detalhes para breve.

Ethiopian Airways
A empresa não deixou de operar, apenas reduziu a frequência. No momento está com dois voos por semana.

Gol
A Gol confirma a volta destes voos internacionais de setembro em diante, mas não detalhou o dia exato para o início das operações. Assunção, Santiago, Montevidéu, Lima, Santa Cruz de La Sierra e Buenos Aires a partir de São Paulo (GRU), e Buenos Aires, Rosário e Córdoba a partir do Rio de Janeiro (GIG).

Iberia
A partir de 3 de setembro a companhia aérea espanhola retornará com três frequências semanais, ligando São Paulo (GRU) a Madri.

KLM
Uma das com maior quantidade de voos entre o Brasil e a Europa desde o início da pandemia. De 23 de março em diante, a companhia operou dois semanais entre São Paulo (GRU) e Amsterdã (AMS). A partir de 18 de maio, a frequência aumentou para seis voos semanais (quatro de São Paulo e dois do Rio de Janeiro). Desde 8 de junho, são seis voos para São Paulo e quatro para o Rio de Janeiro. Desde 13 de julho opera voos diários entre São Paulo e Amsterdã, mesmo nível de antes da crise, e quatro vezes por semana para o Rio de Janeiro. Este programa deve ser mantido ao menos até o fim de agosto.

Latam
No mês passado, a Latam Brasil retomou suas operações de São Paulo para cinco destinos internacionais: Frankfurt, Londres, Madri, Miami e Santigo. Já neste mês, a companhia aérea oferecerá voos para mais quatro destinos fora do País a partir do aeroporto de Guarulhos: Lisboa, Cidade do México, Ilhas Malvinas e Montevidéu. Já Miami não consta mais entre os voos programados para julho. Ainda em julho, Cidade do México, Frankfurt, Londres, Madri e Montevidéu contarão com três frequências semanais. Já Lisboa contará com cinco frequências (três na sexta-feira, terça-feira e domingo), Santiago contará com voos diários e as Ilhas Malvinas receberão um voo semanal a partir de Guarulhos (quarta-feira).

Lufthansa
Aérea deverá anunciar volta dos voos regulares de passageiros na próxima quinta-feira (16).

Qatar
Desde o dia 4 de julho a companhia aumentou sua frequência de voos entre São Paulo e Doha: passando dos atuais três vezes semanais para cinco voos por semana e anunciou que o voo diário chega um mês antes do previsto, em 1 de agosto.

 Swiss
A Swiss Airlines retomou sua operação entre Zurique e São Paulo desde o dia 2 de julho

Tap
A companhia opera ligações entre Lisboa e Rio de Janeiro e São Paulo e espera retomar aos poucos as frequências antes da pandemia, dependendo do fim das restrições da União Europeia.

United
A aérea está planejando voar 40% de seu cronograma geral em agosto, em comparação com o mesmo período de 2019. Entre eles está programada a retomada do serviço entre Nova York/Newark e São Paulo. A empresa operou apenas São Paulo-Houston durante a pandemia, tendo sido a única americana a manter uma operação entre Brasil e Estados Unidos.

As programações das Cia aéreas poderão sofrer alterações sem aviso prévio. Lembrando que as datas acimas poderão ser alteradas de acordo com reabertura de fronteiras e a evolução da pandemia nos países envolvidos

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here